5° Livro: Caderno do Death Note - O mundo da Tutty

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

5° Livro: Caderno do Death Note

Gente! Esse não é o livro, mais o caderno do Death Note! 

Death Note (2006) é um anime cujo foi uma adaptação de uma série de mangá escrita por Tsugumi Ohba e ilustrada por Takeshi Obata. O desenho foi desenvolvido no estúdio Mad House com a direção de Tetsuro Araki .
A vida de Light muda completamente quando cai do céu um caderno negro sob o chão. O garoto olha o mesmo e vê em seu título escrito Death Note (デスノート - caderno da morte). Raito fica surpreso, abre o caderno e encontra instruções de como usá-lo.
Nas citações diz que qualquer nome de alguém escrito dentro daquele caderno, morrerá em quarenta segundos de um ataque cardíaco, caso não seja especificado a causa da morte. Para surtir efeito, é necessário que o portador consiga visualizar mentalmente sua vítima. Para que, desta forma, pessoas homônimas não sofram os mesmos efeitos. Inicialmente, o garoto é cético sobre o poder do caderno.
Para confirmar sua teoria de que tudo é uma armação, ele decide experimentá-lo em um momento oportuno.

No noticiário 5 da TV, um bandido dentro de uma escola mantém crianças como reféns. Raito escreve o nome do criminoso, e em exatos quarenta segundos, o criminoso morre e ele descobre que o caderno é real. Depois de mais um experimento para assegurar que o poder do caderno é verídico (desta vez especificando a causa da morte), o protagonista entra em conflito consigo mesmo, acreditando ser um assassino. Raito toma consciência do que fez, acreditando ter feito uma boa ação para sociedade.

Desta forma, ele consegue encontrar um verdadeiro propósito em sua vida: transformar o mundo em um lugar melhor, banindo todo o mal existente nele, aniquilando todos os tipos de criminosos existentes. Raito sente que é o único ser capaz de julgar o mal e se nomeia como um Deus com o propósito de criar um novo mundo.
Depois de criar uma carnificina, Raito se depara com Ryuk (リュク), um shimigami que diz ser proprietário do caderno. O mesmo diz ter jogado na terra de propósito porque estava entediado com seu mundo. Ryuk diz que uma vez que o caderno cai no mundo humano, ao mesmo pertence. O preço que o portador humano do caderno paga é que nunca irá para o céu e nem para o inferno, além do tormento e terror de possuir uma arma letal.

Raito não muda seus princípios sabendo das consequências, tomando a decisão de continuar sua “limpeza” de justiça, deixando sua marca e evidencias em seus atos com o objetivo de todos saberem de sua existência nomeando-se o “deus do novo mundo”.
Não demora muito, até suas ações serem notadas pelas autoridades, que observam a quantidade de mortes misteriosas 6 de presidiários causadas por ataques cardíacos. E a partir deste momento que surge nosso antagonista, o detetive L (エル).
L é o melhor detetive do mundo. Ele encontra uma difícil tarefa em desvendar e capturar Raito, que é nomeado como Kira (キラ), nome derivado da pronúncia japonesa do inglês para a palavra assassino (Killer) para os que não sabem sua identidade.

A partir deste desfecho de ações inicia-se uma guerra psicológica entre dois seres de inteligência super elevada, um com interesse de sucumbir o outro. Dentro de um mesmo contexto, cada um tem sua crença de senso de justiça. Afirmando, ambos, SEREM a própria justiça.

Minha opinião: Quando meu namorado começou assistir, achei que era uma chatice, afinal nunca tinha assistido anime, mais vai por mim, é incrivelmente bom, fiquei tão fã do anime, que para comprar esse caderno saímos correndo no meio do shopping, quando vimos ele exposto na vitrine, achando que só tinha um caderno, quem chegasse primeiro a loja seria o dono, então imagine a cena.
Quer uma opinião? Corre lá e baixa na net ou Netflix, para assistir!

Beijos

Nenhum comentário:

Postar um comentário