Como eu aprendi a gostar de livros. - O mundo da Tutty

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Como eu aprendi a gostar de livros.


Quando eu era pequena, minha mãe era gerente de uma das livrarias mais tops da minha cidade (Livors & Cia), então eu cresci dentro de uma livraria e era apaixonada por tudo que tinha na loja.
Nas feiras de livros do colégio, ela sempre me dava dinheiro e eu saia cheia de livros, naquela época, inclusive os livros de colorir. Já nas ferias, quando tinha a companhia de uma prima, ela fazia presentes iguais e espalhava na casa para procurarmos, dentro do presente tinha caligrafias, estojo cheio de canetinhas e lápis, hidrocor, lápis de cor, livros de pintar, os mesmo presentes para as duas.
Para algumas pessoas seria o pior presente do mundo para as ferias, mas nos adorávamos. Então minha mãe nos dava missões nas atividades para cumprir diariamente, e amamos a ideia.
No período do final de ano, minha mãe realizava pedidos para a livraria, e como as editoras amavam minha mãe, e meu irmão estava no período de concorrer no vestibular, ela acabava ganhando alguns exemplares de livros para meu irmão, que venhamos e convenhamos, não era nenhum pouco fã de ler, duvido ter lido algum. Já eu, pequenininha e curiosa, via no quarto dele uma biblioteca, armários e mais armários de livros, pronto, o mundo podia acabar ali que eu estava feliz. Li cada livro daquele quarto. Achava o máximo cada história que eu conhecia, cada personagem, perdia as horas.
Porém, o livro que me fez encontrar o sentido de tudo foi " O mundo de Sofia", depois desse livro descobrir a minha paixão. 
Minha mãe acabou perdendo a loja pouco tempo depois, passamos por dificuldades financeiras e gastar dinheiro com livros não era minha prioridade, acabei vendendo os que eu tinha, o que me arrependo muito pelo resto da vida. Depois veio o ensino médio, vestibular, faculdade, é só no finalzinho dele, pra ocupar um espaço vazio que tinha em meu coração e que os livros preenchiam bastante, voltei a ler e reativei a paixão para nunca mais largar.
Não é só uma paixão, é uma parte de quem eu sou, por muito tempo foi a razão de não ter enlouquecido, é o que me faz esquecer de tudo, inclusive de partes minhas que ás vezes não quero lembrar.
Essa é a minha história e a sua qual é?
Deixe sua história aqui nos comentários, vou adorar conhecer cada um!
Beijos!


Nenhum comentário:

Postar um comentário