40° livro: O menino do pijama listrado - O mundo da Tutty

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

40° livro: O menino do pijama listrado


Titulo: O menino do pijama listrado
Autor: John Boyne
Ano: 2013
Páginas: 190
Classificação: Ficção



Sinopse do livro: Bruno tem nove anos e não sabe nada sobre o Holocausto e a Solução Final contra os judeus. Também não faz idéia que seu país está em guerra com boa parte da Europa, e muito menos que sua família está envolvida no conflito. Na verdade, Bruno sabe apenas que foi obrigado a abandonar a espaçosa casa em que vivia em Berlim e a mudar-se para uma região desolada, onde ele não tem ninguém para brincar nem nada para fazer. Da janela do quarto, Bruno pode ver uma cerca, e para além dela centenas de pessoas de pijama, que sempre o deixam com frio na barriga.
Em uma de suas andanças Bruno conhece Shmuel, um garoto do outro lado da cerca que curiosamente nasceu no mesmo dia que ele. Conforme a amizade dos dois se intensifica, Bruno vai aos poucos tentando elucidar o mistério que ronda as atividades de seu pai. O menino do pijama listrado é uma fábula sobre amizade em tempos de guerra, e sobre o que acontece quando a inocência é colocada diante de um monstro terrível e inimaginável.

" Só porque um homem olha para o céu á noite, isso não faz dele um astrônomo, sabia?"

Opinião: A história começa em Berlim, na Alemanha Nazista. Bruno um garoto de nove anos, filho de um militar nazista, inteligente, aventureiro e inocente. Descobre que tem que deixar Berlim e sua casa, para ir a um outro lugar e não entende o motivo. Ao chegar e se instalar na nova casa, Bruno descobre que da janela do seu quarto dá para ver uma cerca com uma placa e que do outro lado tem várias crianças. Bruno não entende porque todos usam as mesmas roupas, pijamas listrados.
Bruno passa muito tempo sem fazer nada e começa a ficar com tédio do lugar e resolve explorá-la. Em um dessas explorações ele encontra a cerca e do outro lado um menino sentado no chão. O menino se chama Schmuel, e eles acabam ficando amigos, mesmo que a cerca delimite os dois.
Mesmo com nazismo, judeus e muita intolerância, os dois conseguem virar amigos, e todos os dias quando não chovia Bruno ia visitar Schmuel e levar comida.
Ele não pode contar a família sobre seu amigo, já que seu pai acha que aquelas pessoas não são gente, mesmo não sabendo o real trabalho do pai e o quanto ele está envolvido nisso.
Bruno tem uma irmã, Gretel, que ele acha que é um caso perdido. Gretel tem doze anos e age como se fosse muito mais velha, por isso a todo momento ela tenta chamar atenção, fazendo seu irmão ficar irritado.
O problema surge quando a mãe acha que devem voltar para Berlim e Bruno resolve se despedir de Schmuel.
O mais interessante do livro foi o fato do autor ter tirado o " foco" do nazismo, e mostrado que com tantas diferenças e guerras naquele momento, pode existir uma amizade tão leal, tanta inocência ainda vinda de Bruno e Schmuel. O autor surpreendeu com sua simplicidade e pureza em um tema tão pesado como o holocausto. Achei o final triste, porém devido a história fiquei pensativa sobre quanto nossas escolhas podem levar a terríveis consequências.


E vocês o que acharam do livro?

Nenhum comentário:

Postar um comentário