Livro 71°: Nossas Noites - O mundo da Tutty

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Livro 71°: Nossas Noites


Titulo: Nossas noites
Autor: Kent Haruf
Ano: 2017
Páginas: 160
Classificação: Literatura Estrangeira / Romance
Skoob - Saraiva - Submarino - Americanas - Amazon


Sinopse: Em Holt, no Colorado, Addie Moore faz uma visita inesperada a seu vizinho, Louis Waters. Viúvos e septuagenários, os dois lidam diariamente com noites solitárias em suas grandes casas vazias. Addie propõe a Louis que ele passe a fazer companhia a ela ao cair da tarde para ter alguém com quem conversar antes de dormir. Embora surpreso com a iniciativa, Louis aceita o convite. Os vizinhos, no entanto, estranham a movimentação da rua, e não demoram a surgir boatos maldosos pela cidade. Aos poucos, os dois percebem que manter essa relação peculiar talvez não seja tão simples quanto parecia. Neste aclamado romance, Kent Haruf retrata com ternura e delicadeza o envelhecimento, as segundas chances e a emoção de redescobrir os pequenos prazeres da vida que pode surpreender e ganhar um novo sentido mesmo quando parece ser tarde demais.


Minha opinião: Mas um livro da nossa parceira Companhia das letras (para nossa alegriiia!), segundo livro lido e mais uma surpresa. Capa com cara de livro de suspense e mistério, vira um romance sensível, verdadeiro e delicado. Juro que fiquei bem confusa ao ler esse livro e vocês vão entender o porquê.
Addie Moore vive no Condado de Holt sozinha em seus plenos 70 e alguns anos, já que seu filho construiu uma família em outra cidade. Um dia, ela simplesmente resolve propor algo indecente aos olhos dos vizinhos daquela cidade. Chamou seu vizinho Louis Waters para passar apenas as noites em sua casa, com um detalhe, ela não pedia para ter relações sexuais, apenas para ter alguém com quem passar a noite, seja conversando, abracado ou sem fazer nada, desde que tivesse alguém com ela. (Achei que Louis tinha segundas intenções, já que ele mega se arrumou na 1° noite para ir na casa de Addie). Ela não se importa com o que ninguém vai achar, ele se preocupa com a opinião dos vizinhos, fazendo com que ele vá para casa dela pela portas dos fundos e ela faça ele voltar e entrar pela porta da frente. Isso tudo porque Louis tem sua ficha suja no cartório da cidade depois de trair sua esposa e ficar bem mal falado. As noites começam como algo simples, eles deitam, conversam e dormem, cada noite aos poucos eles vão se descobrindo, detalhes de uma vida que nunca foram explicados, entendidos, a noite sempre parece mais longa no livro que o próprio dia.
Eles resolvem que não estão fazendo nada de errado, apenas se conhecendo e passando as noites juntas, como qualquer pessoa faria, afinal eles não devem nada a ninguém, por isso, deixam apenas de se encontrar a noite e começam a sair durante o dia. O neto de Addie passa alguns dias com ela e conhece Louis, eles adotam um cachorro e o que parecia simples e bonito aos nossos olhos, pode não ser tão simples assim para as outras pessoas.
A família de Addie logo encrenca com esse relacionamento fazendo com que tudo se desfaça e o romance logo esfria. Addie acaba se afastando de Louis por pressão da família, ela tinha medo de ficar afastada de alguém que ela ama muito, seu neto. Por isso, posteriormente se muda, e acaba ficando distante da mesma forma da família e da sua segunda chance. Será que eles terão mesmo uma segunda chance? ou terceira? Isso nunca ficou claro.
O livro me fez perceber que talvez um dia eu pudesse fazer o que a família de Addie fez com ela, proibir de um dia minha mãe ter uma segunda chance, e pode parecer clichê eu sempre voltar para o assunto de meu pai, mas ler esse livro me fez perceber o quanto minha mãe se sente solitária, e que nessas diversas vezes, ela teve meu acalento para consolar a solidão. Mas eu preciso continuar minha vida, e um dia posso não estar nesse momento de acalanto, e pode ser que um dia ela descubra uma outra pessoa para fazer isso, é um erro impedir dela ter uma segunda chance de ter um fim feliz? Eu sei que ninguém jamais substituirá meu pai em momento nenhum dessa vida, não haverá ninguém nem parecido, mas ele se foi e hoje só nos resta dor, saudade e solidão. Preciso deixar que ela carregue isso só a vida inteira? Existe muita coisa além do livro que apenas uma segunda chance, mas a alternativa de enxergamos as coisas de outras formas.



Alguém já leu o livro o que achou?





Um comentário:

  1. Oi Tu! Não conhecia e li tão pouco dessa editora na vida.
    Embora confusa, parece uma leitura incrível e polêmica.
    Amei as fotinhos.
    Beijos

    Resenhando por Marina

    ResponderExcluir