Livro 72°: A febre do amanhecer - O mundo da Tutty

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Livro 72°: A febre do amanhecer


Titulo: A febre do amanhecer
Ano: 2017
Páginas: 216
Classificação: Literatura Estrangeira / Romance

Sinopse: Julho de 1945. Miklos é um jovem húngaro de 25 anos que sobreviveu ao campo de concentração e foi levado para a Suécia para recuperar a saúde. Mas logo os médicos o desenganam: ele tem os pulmões comprometidos e conta com poucos meses de vida. Miklos, porém, tem outros planos. Ele não sobreviveu à guerra para morrer num hospital. Após descobrir o nome de 117 jovens húngaras que também se encontram em recuperação na Suécia, ele escreve uma carta a cada. Uma delas, ele tem certeza, se tornará sua esposa. Em outra parte do país, Lili lê a carta de Miklos e decide responder. Pelos próximos meses, os dois se entregam a uma correspondência divertida, inusitada, cheia de esperança. Baseado na história real dos pais do autor, A febre do amanhecer é um romance vibrante e inspirador sobre a vontade de amar e o direito de viver.


Resenha: Literalmente é exatamente o que acontece na sinopse que está no livro. Quando recebi da editora esse livro, fiquei muito entusiasmada para ler, cheguei a falar isso nos stories, ainda mais porque era uma história real, sabia que seria tão boas quanto os outros livros relacionados que li. Mas..
A Febre do amanhecer é baseado na história real dos pais do autor, Péter Gárdos. Miklos foi um sobrevivente da Holocausto, mas não por muito tempo. O médico avisa a ele que seus pulmões estão afundando, e que ele tem pouco tempo de vida. Mesmo assim Miklos percebe que não passou por tudo aquilo pra morrer no final, sem antes fazer algumas coisas. Então mesmo com todos os avisos. Miklos reúne o nome de o nome de 117 jovens que também tinham sobrevivido a guerra e estavam se recuperando e envia cartas para elas, a mesma carta para todas elas. Algumas chegaram a responder, mas foi Lili a senhora que tomou a história de Miklos.
Miklos pouco se importou que Lili estivesse completamente apaixonada por ele e sofreria com a doença terminal que ele tinha, ou do trabalho que futuramente ela teria em cuidar dele. Apenas queria casar com Lili. Lili também não foi uma personagem chamativa, na verdade faltou todo o tempero para a história. A única parte interessante disso tudo foi eles terem se conhecido e se "apaixonado" por cartas, mas nem as cartas eram boas por fim. O foco do livro foi mesmo o romance que aconteceu num momento tão incerto, e só foi isso.
Eu amante das histórias da 2° guerra e romance, por achar que as pessoas que passaram por aquele momento e que sobreviveram independente do tempo, foram guerreiras e merecem destaque e que romances sempre são clichês e mesmo assim são excelentes, quando li a sinopse do livro acreditei que eu encontraria mais informações com relação ao holocausto, ou que o romance me causasse taquicardia.

Por fim, não foi uma história que roubou minha atenção, e olha que eu também amo romance, e esses dois assuntos juntos dariam uma grande história. Mais achei tudo muito maçante, sem graça, forcado, e por isso um livro que facilmente terminaria em uma semana, acabou durando três. Outro defeito que encontrei no livro, foi que achei que faltou mais detalhes sobre os personagens de que apenas dizer que eles estavam doentes, secos e acabados, isso a gente já imaginava. Não existe reviravoltas ou momentos curiosos, onde você simplesmente não consiga para de ler, do inicio ao fim do livro é tudo muito parado.



Quem já leu esse livro o que achou? Deixe aqui nos comentários.

2 comentários:

  1. Não conhecia este livro, mas realmente, ás vezes, alguns livros que esperamos tanto, não é o que imaginamos. Achei os protagonistas meio sem graças e este romance por carta só para viver o que ainda tem de vida bem clichê, então pelo menos por agora, eu não leria.
    Magia é Sonhar

    ResponderExcluir
  2. Que pena que não gostou Tu! Achei o livro tão lindo!
    Beijos

    Resenhando por Marina

    ResponderExcluir