Livro 78°: Uma história incomum sobre livros e magia - O mundo da Tutty

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Livro 78°: Uma história incomum sobre livros e magia


Titulo: Uma história incomum sobre livros e magia
Autora: Lisa Papademetriou
Ano: 2016
Editora: Arqueiro
Páginas: 192
Classificação: Ficção/ Língua estrangeira



Sinopse: Duas meninas encontram um livro mágico e cada uma se vê envolvida numa história que parece ser contada sozinha. Kai chega ao Texas para visitar sua tia-avó Lavinia – uma senhora extravagante, durona e fã de hip-hop. Do outro lado do mundo, no Paquistão, Leila deseja ser tratada como uma princesa pela família de seu pai e viver fortes emoções. Elas só não fazem ideia de que seus mundos completamente diferentes estão prestes a se chocar graças a um enigmático livro em branco. 
Quando Kai escreve no livro, suas palavras magicamente aparecem no exemplar de Leila. As meninas então percebem que O cadáver excêntrico reage a cada frase acrescentada – não importa se foi inspirada pelo ataque de um chihuahua ou por um mal-entendido com uma cabra – com um trecho da história de amor vivida por Ralph Flabbergast e Edwina Pickle mais de cinquenta anos antes.  Uma história incomum sobre livros e magia entrelaça essas três perspectivas – de Kai, Leila e Ralph – de uma forma divertida e emocionante. É uma narrativa mágica sobre o destino e os laços invisíveis que nos ligam uns aos outros.


Minha opinião: Mais uma vez, para quem já me conhece, comprei o livro pela capa. Dessa vez, foi uma decepção. Na verdade, desde que eu o comprei, sabia que era um livro " infantil ", mas existem livros bons infantis, o que não foi esse caso.
Kia e Leila são garotas que não se conhecem e que estão em lados opostos do mundo: enquanto Kia visita sua tia avó no Texas, Leila visita a família de seu pai no Paquistão. Além de compartilharem uma baixa autoestima, as garotas também acabam por ter em comum um estranho livro denominado O cadáver excêntrico, o qual misteriosamente reage a cada frase por elas escritas: quando uma escreve no livro, a frase aparece no da outra, e um diferente trecho da história de Ralph Flabbergas e Edwina Pickle é acrescentado às misteriosas páginas.
Kai logo fez amizade com Doodle, uma menina lepidopterologista, estudiosa das borboletas e mariposas. Ela quer encontrar uma mariposa azul que brilha, uma espécie há muito não vista pela região, e apresentá-la na feira da cidade. Seu maior concorrente era o filho do dono da fábrica de caixões, onde o pai de Doodle trabalha. E ali começa uma competição que envolve trapaças e magia.
Leila, esta vivendo uns problemas com a família e as amigas, então é uma chance de distrair. Mas ficar em um lugar onde as pessoas parecem não se importar com ela e muitas vezes sequer lembram de fazê-la entender o que está sendo dito também não é muito legal.
As duas vão acompanhando aos poucos uma terceira história, a de Ralph e Edwina, um casal de jovens que viveu há cinquenta anos. Só que esses relatos aparecem magicamente, uma parte de cada vez, no livro O Cadáver Excêntrico.


Não achei uma leitura simples, além de estar em 3° pessoa,  autora resolveu colocar vários personagens, e personagens principais. Por varias vezes voltei a leitura para associar os personagens a história ou ao nome. Fora isso nomes paquistaneses em uma leitura juvenil é bem complicada. Fora esses problemas, a história em si não me encantou, eu só queria saber como o livro funcionava e só, larguei o livro por várias vezes e sempre voltava e lia pouquíssimas páginas
Era para ser uma história simples e encantadoramente juvenil, mas achei extremamente massante e sem graça.

 Quem leu o que achou?

Nenhum comentário:

Postar um comentário