Livro 88: Dropz - O mundo da Tutty

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Livro 88: Dropz


Titulo: Dropz
Autora: Rita Lee
Ano: 2017
Editora: Globo livros
Páginas: 270
Classificação: Literatura Brasileira, contos

Sinopse: Rita Lee é múltipla. Multiartista que entretém há décadas. Suas músicas já a coroam como poeta. Sua autobiografia é um dos maiores sucessos editoriais do Brasil. Agora, ela nos entrega sua faceta de escritora de ficção. Esse livro de 61 contos, todos com ilustrações feitas por Rita, é múltiplo como ela. Múltiplo como um pacote de drops. Bem sortido. Para todos os gostos. Ora melado, ora azedinho, ora misterioso. Mas sempre delicioso. E quem te conhece, não se esquece: o “Dropz” da Rita é com Z.

Minha opinião: Eu não sou fá de contos e cônicas, mas estava curiosa pela peculiaridade de ser Rita Lee, o que sairia neste livro. Não me enganei. A capa logo transmite para o que ela veio, vestida de palhaça mais sem nem um tom de sorrisos. O kit que ganhei da editora veio ainda com duas caixinhas personalizadas com balinhas e três marcadores. Aos olhos cego, os 61 contos não passariam de uma serie cômica de personagens engraçados que coincidentemente você por acaso, acharia algo parecido com a realidade. Mas as olhos de quem conhece a autora, não se enganou, cada conto reflete a ironia do seu ser e a realidade em forma da mulher sofá, cantante decadente, Ahmud e o pastor pecador.


Em alguns de seus contos ela não mede a dose da direta, no conto em que ela fala sobre comer bichos e outras coisas, ela termina com " Ainda bem que a raça humana é bacana". Toda graça do livro reverbera ao fato dela conseguir escrever em duplicidade. Com um mínimo de cultura e educação você consegue identificar cada história.
Meus contos preferidos foram os: baião de dois, la cantante, fabulosos, a princesa Disney , meda e a bonitinha. Entre outros, foram os que mais me chamaram atenção. Cada final de conto vem acompanhado de um desenho referido ao conto na outra página, o que torna a ideia do conto mais irônico ou no mínimo te faz idealizar a coisa toda.

Quem ai já leu o livro o que achou?

Nenhum comentário:

Postar um comentário