domingo, 31 de janeiro de 2016

Compras de Janeiro

Os melhores dias e o melhor post do mês chegou!
Isso mesmo! Compras, compras, quem não gosta de comprar ai?
Então vamos ver o que rolou de novo aqui?


Quem não conhece os furbys? Pois então perdida um dia na Bmart comprando presentes, achei perdido essas mini figuras Furby e quer saber comprei um de cada cor! Vocês irão ver muito eles nas fotos do instagram.

É sim! Isso está aqui na lista de compras, porque eu tive que comprar! Não como Mac Donalds, apenas em casos extremos de não existir mais nada no mundo, mais não resistir a coleção do Penaults, e comi um Mac Lanche Feliz!


E por fim os amados livros que comprei durante esse mês!
1- Por que os homens casam com as mulheres poderosas - Editora Sextante
2- Queria ver você feliz - Editora Intrínseca
3- Passarinho - Editora Intrínseca
4- Bilionários por acaso - A criação do Facebook- Editora Intrínseca
5- Ciência x Espiritualidade - Editora Sextante
6- O presente do meu grande amor - Doze contos de Natal - Editora Intrínseca
7- Segredos de Paris - Editora Sextante 

Quantos livros será que consigo ler esse ano? Será que vai ter muita resenha?
Aguardem...
sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Bruna Vieira lança produtos para Uatt

Quem não conhece a Bruna né? Agora ela deixou todos os seus fãs de queixo caído. Após sete lançamentos de livros mega incríveis, ela se juntou com a Uatt para criação de produtos fofos de decoração para a casa e acessório escolar , a coleção se chamará Cultive Seus Sonhos, e cada um vai poder ter uma parte da Bruna agora mais perto. Os produtinhos chegam as lojas e franquias a partir do dia 13 de fevereiro.



1. Mochila (R$ 249,90*);
 2. Almofada (R$ 42,90*); 
3. Caneca (R$ 54,90*);
4. Marcador de livros (R$ 24,90*);
5. Caixa de lembraças (R$ 89,90*);
6. Tapa-olhos (R$ 39,90 cada*);
7. Nécessaire (R$ 49,90*) e 
8. Caderno (R$ 39,90*).

Será realizada sessões de autógrafos em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Florianópolis, Recife e Belém. Os fãs que comprarem produtos receberam uma senha e terão chance de passar um momento com ela. 
Ainda tem mais, os 100 primeiros compradores de produtos da linha também vão participar de uma bate-papo exclusivo com ela.



E ai quais produtos vocês gostaram mais?
Eu amei a almofada com frase e vocês?
quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

A escolha de Nicholas Sparks vira filme!


Está chegando a hora!
Mais um livro de Nicholas Sparks vai ao ar nos cinemas!
A escolha, livro de Nicholas Sparks, lançado em 2007,  teve seus direitos de adaptação do livro para o cinema comprado em 2011 e será lançado no cinema dia 4 de fevereiro de 2016.
Quem vai dirigir o filme é Ross Katz, com o roteiro de Bryan Sipe. É a primeira adaptação de Nicholas Sparks que ele mesmo financiou.

Agora são onze livros de Nicholas Sparks que viram adaptações para filmes:
1- O diário de uma paixão
2- Uma carta de amor
3- Um amor para recordar
4- Noites de tormenta
5- Querido John
6- Um homem de sorte
7- A última música
8- Um porto seguro
9- O melhor de mim
10- Uma longa jornada
11- A esolha 

Resumo do filme: 
Travis tem uma vida estável, amigos e mora em uma cidade costeira da Carolina do Norte. Travis não quer ter um relacionamento, pois acha que isso prenderia ele, deixando que ele vivesse ao máximo. Até conhecer Gabby Holland, sua vizinha, e a paixão toma conta de todo o resto.



Quem ai está esperando ansiosa por esse momento?
terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Nail art

Hoje acordei inspirada nas unhas, e ai pensei..porque não?
Resolvi que a cada cinco livros que eu resenhar aqui, farei um post sobre as unhas inspiradas nesses livros. Quem sabe eu não consiga fazer um deles? Ai eu posto lá no instagram para vocês verem!

E ai gostaram da ideia? Alguém vai arriscar fazer uma dessas unhas?
Se fizerem depois manda para gente o link ok?!
Beijos
segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

5° Livro: Caderno do Death Note



Gente! Esse não é o livro, mais o caderno do Death Note! 
Death Note (2006) é um anime cujo foi uma adaptação de uma série de mangá escrita por Tsugumi Ohba e ilustrada por Takeshi Obata. O desenho foi desenvolvido no estúdio Mad House com a direção de Tetsuro Araki .


A vida de Light muda completamente quando cai do céu um caderno negro sob o chão. O garoto olha o mesmo e vê em seu título escrito Death Note (デスノート - caderno da morte). Raito fica surpreso, abre o caderno e encontra instruções de como usá-lo.

Nas citações diz que qualquer nome de alguém escrito dentro daquele caderno, morrerá em quarenta segundos de um ataque cardíaco, caso não seja especificado a causa da morte. Para surtir efeito, é necessário que o portador consiga visualizar mentalmente sua vítima. Para que, desta forma, pessoas homônimas não sofram os mesmos efeitos. Inicialmente, o garoto é cético sobre o poder do caderno.

Para confirmar sua teoria de que tudo é uma armação, ele decide experimentá-lo em um momento oportuno.

No noticiário 5 da TV, um bandido dentro de uma escola mantém crianças como reféns. Raito escreve o nome do criminoso, e em exatos quarenta segundos, o criminoso morre e ele descobre que o caderno é real. Depois de mais um experimento para assegurar que o poder do caderno é verídico (desta vez especificando a causa da morte), o protagonista entra em conflito consigo mesmo, acreditando ser um assassino. Raito toma consciência do que fez, acreditando ter feito uma boa ação para sociedade.


Desta forma, ele consegue encontrar um verdadeiro propósito em sua vida: transformar o mundo em um lugar melhor, banindo todo o mal existente nele, aniquilando todos os tipos de criminosos existentes. Raito sente que é o único ser capaz de julgar o mal e se nomeia como um Deus com o propósito de criar um novo mundo.

Depois de criar uma carnificina, Raito se depara com Ryuk (リュク), um shimigami que diz ser proprietário do caderno. O mesmo diz ter jogado na terra de propósito porque estava entediado com seu mundo. Ryuk diz que uma vez que o caderno cai no mundo humano, ao mesmo pertence. O preço que o portador humano do caderno paga é que nunca irá para o céu e nem para o inferno, além do tormento e terror de possuir uma arma letal.


Raito não muda seus princípios sabendo das consequências, tomando a decisão de continuar sua “limpeza” de justiça, deixando sua marca e evidencias em seus atos com o objetivo de todos saberem de sua existência nomeando-se o “deus do novo mundo”.
Não demora muito, até suas ações serem notadas pelas autoridades, que observam a quantidade de mortes misteriosas 6 de presidiários causadas por ataques cardíacos. E a partir deste momento que surge nosso antagonista, o detetive L (エル).
L é o melhor detetive do mundo. Ele encontra uma difícil tarefa em desvendar e capturar Raito, que é nomeado como Kira (キラ), nome derivado da pronúncia japonesa do inglês para a palavra assassino (Killer) para os que não sabem sua identidade.


A partir deste desfecho de ações inicia-se uma guerra psicológica entre dois seres de inteligência super elevada, um com interesse de sucumbir o outro. Dentro de um mesmo contexto, cada um tem sua crença de senso de justiça. Afirmando, ambos, SEREM a própria justiça.
Minha opinião: Quando meu namorado começou assistir, achei que era uma chatice, afinal nunca tinha assistido anime, mais vai por mim, é incrivelmente bom, fiquei tão fã do anime, que para comprar esse caderno saímos correndo no meio do shopping, quando vimos ele exposto na vitrine, achando que só tinha um caderno, quem chegasse primeiro a loja seria o dono, então imagine a cena.

Quer uma opinião? Corre lá e baixa na net ou Netflix, para assistir!

domingo, 24 de janeiro de 2016

Aplicativo do mês: The Simpsons Tapped Out


Esse não é apenas um aplicativo favorito do mês, mais dos últimos anos!
Desde que o jogo foi lançado em 23 de janeiro de 2013, eu baixei e não paro de jogar! É um jogo gratuito para IOS e Android, publicado pela Eletronic Arts.
Na história, Homer estava na Usina Nuclear de Springfield, mas, ao invés de trabalhar, ele estava jogando o jogo "Vila dos Lepreshauns" e acabou não vendo que o reator nuclear havia entrado em sobrecarga, que acabou explodindo junto com Springfield inteira. O jogador tem a missão de reconstruir a cidade conforme os personagens vão solicitando ao longo do jogo. O Jogo permite a personalização pessoal de Springfield, ajudar Homer encontrar sua família e amigos, completar tarefas para ganhar dinheiro e XP, e também visitar a Springfield dos jogadores amigos.
O que eu acho mais legal é que não se torna um jogo monótono, porque a equipe de criação sempre acaba mudando alguma coisa. Sempre que rola um feriado, eles fazem o jogo a partir do tema, e eu sou apaixonada pelo jogo!


Você não apenas constrói a cidade, mas também a Krustyland!
Krustyland é a segunda área para o jogador a construir, seguindo o normal Springfield . Foi lançado em 31 de julho de 2013, juntamente com a expansão Krustyland . A principal moeda usada em Krustyland são Ingressos Krustyland. Em Krustyland, dinheiro não tem qualquer utilidade, mas quando o jogador tenha completado todas as missões em The Place Krusty-est Na Terra , eles podem converter seus excedentes Ingressos Krustyland por dinheiro na entrada Krustyland . 


Tenho certeza que vocês vão adorar o jogo! Então não perde tempo! Corre lá no Google Play e baixe o jogo!

Beijos!


sábado, 23 de janeiro de 2016

Receita: Biscoitinhos de leite condensado

Galerinha!
Decidi uma vez por mês, tentar fazer ma receitinha bem legal e que eu goste bastante, para colocar aqui no ar para vocês!
Então esse mês fiz os biscoitinhos de leite condensado. Minha família adora, é e uma guerra por aqui!


Ingredientes:


1 lata de leite condensado
200 g de manteiga ou margarina
500 g de maisena
1/2 colher de pó royal

Preparo

Misturar os ingredientes amassando e sovando bem a massa
Faça bolinhas ou o formato que você quiser. Eu usei um extrator de sementes para fazer elas ficarem todas redondinhas.
Leve para assar em tabuleiro ligeiramente untado e assar em forno com fogo médio durante mais ou menos 15 minutos


No fim ficou assim! Todos do mesmo tamanho! E parece que essa foi a melhor fornada de todas que eu fiz! Ficou uma delicia!

Dá muito biscoito! haahahah D-E-L-I-C-I-O-S-O!
Façam a receita, nota 10! 
quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Compras: Copos com canudos


Eu juro!
Se eu encontrar algum dia os designers da Imaginarium, prometo agradecer a eles, pelas fofuras mais lindas de 2015, os copos com canudos.
Eles desenvolveram alguns modelos colecionáveis (juro também que não era minha intenção!),rs, para usar em todos os lugares que você for, principalmente em faculdades e trabalho, evitando o gasto diário de copos descartáveis (gênio, não?!). A unidade dependendo de quando foi lançado o modelo sai entre R$ 35,00 a 45,00 reais. A vantagem além de economizar copos, é que a tampa é de rosquear, ou seja, é mais fácil quebrar o copo do que o líquido derramar fora do copo! Fica lindo também para decorar o quarto (mostro a vocês lá embaixo a minha ideia!). Sua capacidade é de 470 ml.
Eu não achei que fosse me apaixonar pelos copos, mas quando foi lançado, meu primeiro pensamento foi:" eu preciso de um copo desse", comprei um e acho que um mês depois ele caiu e quebrou, e dai então eu deslanchei, fui comprando, comprando, ganhando, hoje tenho cinco copos com canudos, lindos, fofos, decorados, e uteis!
Separei alguns que mais gostei do site da Imaginarium e o do minion que achei na minha cidade, mais não sei qual é a marca, mas não deixa de ser fofo :

Eu que sou uma eterna bicho-preguiça, os copos foram uma mão-na-roda, sempre que ficava no quarto, ou mexendo no computador, deitada, ficava com preguiça de levantar para buscar água,e ai?, Eu simplesmente não bebia água por horas. Agora carrego o copo para todos os lados e me mantenho hidratada sempre!
Olha só a minha coleção de copos!

O segundo copo é o copo de canudo da capricho, foi lançado pela Cacau Show na última páscoa, ele é todo de glitter (como não querer um desses né?). O último copo foi lançado a pouco tempo, a diferença é o canudo plástico flexível, onde depois de você beber, o canudo fica guardado dentro da tampa!
Eu amo definitivamente os produtos da Imaginarium, mas esses copinhos foram a melhor invenção fofura da década!
A minha ideia de decoração foi essa! Esse foi o primeiro copo da Imaginarium que comprei, e estava sem uso, já que quebrou internamente, então usei ele e mais um copo para colocar lápis de cor e hidrocor, além de organizá-los, ficou mega lindo junto aos outros copos, na peça do escritório no quarto!

Gostaram dos copos e da ideia? Quem já tem um copo desse, o que acham dele?
Beijos
terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Sobre o autor: John Green


John Michael Green é um romancista e vlogger norte-americano, autor de livros para adolescentes, entre eles, “A Culpa é das Estrelas”. Ao lado do irmão Hank, que tem um selo de música e um site voltado para temas ambientais e tecnológicos.

John Green nasceu em Indianópolis, em 1977, depois de três semanas de nascido a família se mudou para Orlando na Flórida. Frequentou a Lake Highland Preparatory School e a Indian Springs School, se formou pela Kenyon College em 2000 com diploma duplo para inglês e estudos religiosos.

Depois de formado, trabalhou por pouco tempo como capelão estagiário em um hospital pediátrico, enquanto ainda estava matriculado na University of Chicago Divinity School, mesmo nunca tendo ido ás aulas. Tinha planos para ser pastor, mas ao ver os sofrimentos das crianças no hospital, teve a inspiração de ser escritor, e após alguns anos escreveu "A culpa é das estrelas".

Morou por muitos anos em Chicago, trabalhando no Jornal Booklist como assistente de publicação e editor de produção, enquanto escrevia "Quem é você Alaska?". Foi crítico de livros para o The New York Times Book Review e escritor para a NPR e outra radio menor da cidade. John Green morou por dois anos em New York, enquanto sua esposa fazia faculdade, hoje sua esposa é curadora de arte contemporânea em um museu. O casal tem dois filhos .

Junto com o irmão Hank, tem um site com temas ambientais e tecnológicos, mantem um canal no youtube (Vlogbrothers) com mais de 1,1 milhão de seguidores, os videos tem temas contemporâneos. Além do canal, os  irmãos levantarem dinheiro para causas de caridade e se apresentam em palco com show de variedades. Convidados pelo Google, eles criaram vários curtas educativos (Crash Course) com temas de história natural, americana e literatura apresentados por John, e química, biologia, ecologia e psicologia apresentados por Hank.
Na visita ao Brasil para divulgar o filme Cidades de Papel, acabou fazendo uma participação especial em Malhação.
Livros do autor:


segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Frases do livro: Cidades de Papel


"Estou indo embora, e o ato de ir embora é tão empolgante que sei que nunca mais vou voltar. Mas e depois? Você continua simplesmente indo embora dos lugares, abandonando-os, vadiando uma jornada perpétua?"

"É muito difícil ir embora. Até você ir embora de fato. Então ir embora se torna simplesmente a coisa mais fácil do mundo"

"A consciência não é uma boa janela"

"Quanto mais eu trabalho, mais percebo que os seres humanos carecem de bons espelhos. É muito difícil para qualquer um mostrar a nós como somos de fato, e é muito difícil para nós mostrarmos aos outros o que sentimos."

"E então ela me encarou: - É como uma promessa. Pelo menos esta noite. Na saúde e na doença. Na alegria e na tristeza. Na riqueza e na pobreza. Até que o sol nos separe."

"Ir embora é uma sensação boa e pura, apenas quando você abandona uma coisa importante, algo que tem significado. Arrancando a vida pela raiz. Mas só se pode fazer isso quando sua vida já criou raízes.''

"Eu sentia saudades dela"

"O ensino médio não é nem uma democracia, nem uma ditadura — nem, contrariando a crença popular, uma anarquia. O ensino médio é uma monarquia de direito divino. E, quando a prainha sai de férias, as coisas mudam. Mais especificamente, pioram."

" A gente nunca sabe se vai durar uma noite ou uma vida toda"

"Basta lembrar que ás vezes a forma como você pensa sobre uma pessoa, não é a maneira como elas realmente são"
domingo, 17 de janeiro de 2016

4° livro: Cidades de papel


Cidades de papel, foi escrito pelo autor John Green, publicado pela editora Intrínseca e apresenta 368 páginas. E logo virou filme.
Sinopse do livro: "Cidades de Papel" é uma história sobre amadurecimento, centrada em Quentin e em sua enigmática vizinha, Margo, que gostava tanto de mistérios, que acabou se tornando um. Depois de levá-lo a uma noite de aventuras pela cidade, Margo desaparece, deixando para trás pistas para Quentin decifrar. A busca coloca Quentin e seus amigos em uma jornada eletrizante. Para encontrá-la, Quentin deve entender o verdadeiro significado de amizade – e de amor.


Sinopse: Quentin é apaixonado por sua vizinha Margo desde a infância. Uma certa noite Margo aparece de novo em sua janela, oferecendo uma nova aventura e ele aceita só para ter a atenção dela novamente. No dia seguinte Quentin cria esperanças que essa aventura os reaproxime e vai ao colégio esperando encontrá-la. O que ele não sabe é que Margo fugiu após aquela noite. Margo deixa pistas do seu desaparecimento o que faz Quentin pensar que Margo escolheu ele para encontrá-la. Quando começa a encontrar algumas pistas, Quentin reúne seus amigos para ajudá-lo a encontrar a sua amada. 


Minha opinião: Sem sair da lógica dos livros de John Green, mais vista por um outro ângulo, não é o tipo de livro do autor que me faz suspirar e eu sair por ai contando, mas ele tem um "Q" para segurar o leitor, que você não consegue largar o livro. Talvez a curiosidade para saber se Quentin vai encontrar a Margo, como ele vai encontrar com as pistas deixadas, se no fim eles vão conseguir ficar juntos, se ela vai voltar para casa. Apesar de não ter sido na minha opinião o melhor livro do autor, é um livro envolvente, cheio de mistério, com um toque de romance. 
Sem spoiler, eu não sei se me decepcionei com o final, não era o que eu esperava, e talvez, eu ache isso bom, por ser diferente do que eu queria, mas não era o que eu esperava depois de tantas aventura de Quentin e Margo.
Esse foi um presente do meu namorado! Afinal, não existe presente melhor nesse mundo de que um livro novo! 
 As Melhores frases  do livros!


Alguma sugestão de livros para resenhar? Deixem nos comentários!
Beijos
sábado, 16 de janeiro de 2016

Como incentivar a leitura na infância


O que eu ganho gostando de ler?

Quem lê cresce culturalmente, escreve melhor, tem mais senso crítico, amplia o vocabulário e a memória, criatividade aguçada, melhora a concentração, se sai muito melhor na escola e é uma forma de conhecer novos amigos.

Atualmente e digo isso por experiência própria com as sobrinhas que tenho, as crianças estão ficando muito apegadas as tecnologias, apesar de ainda incentivarmos bastante comprando livros, lendo e colorindo, a outra boa parte é querendo brincar no celular ou tablet. Hoje qual a criança que pede primeiro um livro a um tablet? Não acho errado, e acho até bonitinho, crianças com 3 ou 4 anos sabendo mexer num celular ou similares que nem minha mãe tem tanta experiência. Porém não podemos deixar que a tecnologia tome conta de um espaço tão importante no desenvolvimento das crianças quanto gostar de ler.

O comportamento da família e pessoas próximas influencia muito no desenvolvimento da criança, afinal quem nunca foi criança, e se espelhou em quando crescer ser igual ao pai, mãe, tio ou irmão? Se existe a cultura de ler próxima a criança, ela também vai desenvolver esse hábito.

Em um próximo post conto como essa fascinação por livros começou comigo, enquanto isso vamos para algumas dicas que podem incentivar a criança a gostar de ler:

1- Respeite o tipo de livro que seu filho gosta de ler e o ritmo que ele desenvolve isso.

2- Faça passeios que tragam a leitura para o cotidiano, como ir ao zoológico, museus, lugares que são citados nos livros que ele já leu, trazer o que ele lê para a realidade, facilita o gosto pela leitura.

3- Incentive a leitura antes de dormir.

4- Organize um club de leitura.

5- Ajude-o a ler melhor.

6- Leve sempre a criança a livrarias e bibliotecas.

7- Faça ela assistir filmes e peças de teatro que tenham os personagens dos livros que ela leu.

8- Não desista de ler junto a criança só porque ela cresceu e já pode ler só, pegue um dia ou outro e acompanhe na leitura.

9- Pais que leem são exemplos para os filhos. 

“A leitura só se implanta se estiver associada ao prazer, à arte, de modo que o receptor sinta – se envolvido e motivado por ela, tendo também contato com as formas de comunicação mais elaboradas que caracterizam a arte em geral” (Ponde, Glória Maria)

Beijos

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Sobre o autor: Nicholas Sparks


Nicholas Charles Sparks, renomado escritor de romances norte-americano, nasceu em 1965, em Omaha, Nebraska (EUA), e o segundo de três filhos. Passou a adolescência na Califórnia. Começou a escrever quando tinha 19 anos. Em 1998 formou-se em Economia pela Universidade Notre Dame.
Sua irmã caçula Danielle faleceu aos 33 anos, serviu de inspiração para criar a personagem do livro " Um amor para recordar".
Seu grande sonho era ser um atleta, mas sofreu um grave acidente que acabou por mudar seus planos. Trabalhou durante um tempo como delegado de informações médicas e escrevendo seus livros ao mesmo tempo. Nessa época, escreveu seu primeiro livro “The Notebook” (1996), até que a agente literária Thereza Park mediou a publicação e vendeu os direitos para a Warner Books. A obra entrou para a lista dos livros mais vendidos, durante 56 semanas.
Entre seus livros vários foram adaptados para o cinema, entre eles, “Diário de Uma Paixão” (1996), “Uma Carta de Amor” (1998), “Noites de Tormenta” (2002), “Querido John” (2006), “Um Homem de Sorte” (2008), “A Última Música” (2009), “Um Porto Seguro” (2010), “O Melhor de Mim” (2011), “Uma Longa Jornada” (2013) e “Uma Carta de Amor” (2014), “A Escolha” (2016).
O escritor, casado e pai de cinco filhos, escreve, em média, um livro por ano. Vive na pequena cidade de New Bern, no estado americano da Carolina do Norte. Alguns nomes de protagonistas de seus livros são uma homenagem a seus filhos, como “Landon”, em “Um Amor Para Recordar” (1999), “Miles”, em “Uma Curva na Estrada” (2001) e “Savannah”, em “Querido John” (2006).

Todos os livros dele, são um sucesso em vendas, ficam no topo da lista por meses!


1990: Wokini ( Uma viagem espiritual )

1996: O diário de uma paixão

1998: Uma carta de amor

1999: Um amor para recordar

2000: O resgate

2001: Uma promessa para toda vida

2002: Noites de tormentas

2003: O guardião e o casamento

2004: Três semanas com meu irmão

2005: O milagre

2006:Á primeira vista

2007: A escolha e querido John

2008: Um homem de sorte

2009: A última música

2010: Um porto seguro

2011: O melhor de mim

2013: Uma longa jornada / Uma curva na estrada

2014: Diário de uma paixão
quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Morre Alan Rickman, Snape de 'Harry Potter'


Alan Sidney Patrick Rickman, nasceu em Hammersmith (Londres) em 1946, foi premiado ator britânico que ficou conhecido pelos filmes Duro de Matar, Robin Hood: o príncipe dos ladrões, e principalmente pelos viciados em livros, pelo papel de Severus Snape na saga de Harry Potter.
Alan  tinha aptidão em caligrafia e pintura a aquarela na escola. Enquanto ainda estudava na Derwentwater Junior School recebeu uma bolsa de estudo  para Latmer Upper School, onde se envolveu no teatro. Quando terminou os estudos na Latymer, Alan ingressou na Chelsea College of Art and Design e mais tarde na Royal College Art, onde estudou design.


Em 1965, com 19 anos, Alan conheceu sua primeira namorada, um ano mais nova. Os dois viveram juntos desde 1977, casaram-se só em 2005.
Ao fim da universidade, Alan e seus amigos abriram uma empresa de design gráfico chamado Graphiti. Somente aos 25 anos ele decidiu que queria ser ator. então se inscreveu para Royal Academy of Dramatic Art para audição. Entrou para instituição e para sustentar os gastos, trabalhava como assistente de guarda roupa no teatro de atores, conseguiu se formar e conseguiu vários prêmios ainda quando cursava.
Alan trabalhou com alguns grupos de repertório e teatro experimental britânico, participou em três ocasiões no Festival Internacional de Edimburgo. Em 1978 apresentou peças com o grupo Court Drama, incluindo Romeu e Julieta.


Em 1982 teve seu primeiro papel na televisão, The Barchester Chronicles , onde fez o reverendo Obadiah. Em 1985 foi escolhido pra interpretar o papel principal de Viconte de Valmont na peça Les Liaisons Dangereuses da Royal Shakespeare Company.
Em 1987 quando Les Liaisons Dangereuses se mudou para a Broadway que Alan foi nomeado para os Tony Awards e para os Drama Desk Award, foi o que alavancou sua carreira.
Depois de Die Hard, Alan ganhou fama internacional e fez vários filmes posteriormente.
Alan nunca deixou o teatro, mesmo com toda a fama no cinema. Em 2011, voltou  á Broadway com uma peça original, recebendo por este um prêmio público de melhor ator do site Broadway.
Alan Rickman faleceu hoje, após uma longa batalha contra o câncer, com 69 anos.
Algumas pessoas deixaram mensagens nas redes sociais para Alan Rickman:

J.K. Rowling, autora dos livros da série "Harry Potter", no Twitter:"Não há palavras para expressar como chocada e devastada estou de saber sobre a morte do Alan Rickman. Ele era um ator magnífico e um homem maravilhoso. Meus pensamentos estão com Rima (esposa do ator) e o resto da família de Alan. Nós todos perdemos um grande talento. Eles perderam parte de seus corações".

Emma Watson, que interpretou Hermione nos filmes de "Harry Potter", no Facebook: "Eu estou triste em saber sobre a morte de Alan hoje. Eu me sinto sortuda de ter trabalhado e passado um tempo com um ator e homem tão especial. Vou sentir muita falta de nossas conversas. RIP Alan. Nós te amamos.

James Phelps, que interpretou um dos gêmeos Weasley em "Harry Potter", no Twitter:

"Chocado e triste ao saber que Alan Rickman morreu. Um dos atores mais legais que eu conheci. Pensamentos e orações para sua família neste momento."

Oliver Phelps, que interpretou o outro gêmeo Weasley, no Twitter:
 "Terrivelmente triste a notícia sobre o falecimento de Alan Rickman. Uma pessoa engraçada e envolvente que deixou um ator jovem e tímido à vontade quando estava em HP ['Harry Potter']".

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

3° livro : O milagre


O milagre foi escrito por Nicholas Sparks, em 2010, pela Ágir da editora Nova Fronteira, é um romance norte-americano de 326 paginas de pura agonia. Nunca li tão rápido um livro de Nicholas Sparks querendo saber seu final.
Sinopse da orelha do livro: Vestido de preto da cabeça aos pés e com a aparência de alguém sempre pronto para ir a um velório, Jeremy Marsh reflete em seu estilo uma forte vocação para encarar a vida de uma forma racional. Badalado pela mídia, respeitado pela comunidade científica, aos 37 anos o jornalista assina uma coluna na prestigiosa revista Scientific American - sem, contudo, emplacar um relacionamento feliz. A saída que Jeremy encontra para exorcizar o fantasma de um casamento desfeito é negar a existência de outros tipos de fantasmas: aqueles que arrastam correntes e aparecem sob lençóis.Seu trabalho como freelancer já o fez viajar pelo mundo à cata de lendas urbanas como a do monstro de Losh Ness. Por isso, não se surpreende ao receber a carta de Dori McClellan, uma senhora com poderes divinatórios que o convida a investigar as misteriosas luzes de Cedar Creek, um antigo cemitério de escravos que teria sido alvo de uma maldição.Acionando seu agente e um cameraman tatuado e beberrão, Jeremy deixa Nova Iorque e parte em direção ao sul dos Estados Unidos. Essa é a terra da sofrida Lexie Darnell - alguém que longe de ser uma mocinha ingênua do interior, se mostra vacinada contra os avanços de qualquer conquistador da cidade grande. Mas será que um forte sentimento pode ultrapassar as fronteiras que separam a fé da descrença?
SÓ UM MILAGRE PODERIA FAZÊ-LO SE APAIXONAR!
Sinopse do fundo do livro: Jeremy Marsh é um nova-iorquino típico e circula entre a elite da mídia. Especialista em desmistificar o sobrenatural em uma coluna regular na Scientific American, acaba de fazer sua primeira apresentação na TV americana. Ao receber uma carta da pequena cidade de Boone Creek, Carolina do Norte, relatando fenômenos com luzes fantasmagóricas no cemitério local, ele não resiste e decide investigar o caso pessoalmente. Nessa comunidade fechada, Lexie Darnell dirige a biblioteca da cidade, ocupando o lugar que já havia sido de sua mãe, antes de morrer em um acidente. Decepcionada com relações amorosas do passado, incluindo uma que a afastou de sua cidade natal, a única certeza que ela tem na vida é de que seu futuro está em Boone Creek, perto da avó que a criou quando ficou órfã.
Jeremy programa uma semana de trabalho na pequena cidade, já pensando em voltar rapidamente à Nova York. Mas assim que bota os olhos em Lexie, sente-se curioso e atraído por essa mulher de voz macia e beleza desconcertante. E, apesar de relutar, Lexie percebe que Jeremy começa a ocupar seus pensamentos com mais frequência do que gostaria de admitir.
Agora, Jeremy Marsh precisa fazer uma escolha difícil: voltar para a vida que conhece ou fazer algo que nunca fez antes – deixar-se levar pela fé? Falando dos riscos que devemos correr e dos caminhos ditados pelo coração, O milagre fará com que você também acredite no amor.

Minha opinião sobre o livro: Não foi o seu melhor livro, mas mesmo assim eu adorei. As pessoas esperam que todo romance de Nicholas Sparks seja do inicio ao fim um melodrama cheio de amor com altos e baixos, e não permite que o autor mude a linha de pensamento, e esse foi um dos motivos que eu gostei do livro. Não existe romance o tempo todo, e você já lê sabendo todo o roteiro do livro, e é isso que me surpreende no livro o milagre, você nunca sabe quando eles se apaixonam, em que momento foi o ponto crucial do amor, apenas acontece como na vida real, 
Os únicos pontos negativos que eu acho não apenas nesse livro, mas em quase todos de Nicholas Sparks, é que você se "perde" no inicio, a história demora demais de se desenrolar no meio e o fim sempre acontece nas últimas quinze páginas. E ás vezes me pergunto porque não leio primeiro ás últimas páginas para depois voltar para o início.

Curiosidade:

O livro "A primeira vista" é a continuação desse livro. Então quem gostou desse, corre lá e compra o " A primeira vista.". Quem já leu ele antes de ler o milagre, não se preocupe, dá pra entender do mesmo jeito.

Gostaram do post?


Beijos !
terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Como eu aprendi a gostar de livros.


Quando eu era pequena, minha mãe era gerente de uma das livrarias mais tops da minha cidade (Livors & Cia), então eu cresci dentro de uma livraria e era apaixonada por tudo que tinha na loja.
Nas feiras de livros do colégio, ela sempre me dava dinheiro e eu saia cheia de livros, naquela época, inclusive os livros de colorir. Já nas ferias, quando tinha a companhia de uma prima, ela fazia presentes iguais e espalhava na casa para procurarmos, dentro do presente tinha caligrafias, estojo cheio de canetinhas e lápis, hidrocor, lápis de cor, livros de pintar, os mesmo presentes para as duas.
Para algumas pessoas seria o pior presente do mundo para as ferias, mas nos adorávamos. Então minha mãe nos dava missões nas atividades para cumprir diariamente, e amamos a ideia.
No período do final de ano, minha mãe realizava pedidos para a livraria, e como as editoras amavam minha mãe, e meu irmão estava no período de concorrer no vestibular, ela acabava ganhando alguns exemplares de livros para meu irmão, que venhamos e convenhamos, não era nenhum pouco fã de ler, duvido ter lido algum. Já eu, pequenininha e curiosa, via no quarto dele uma biblioteca, armários e mais armários de livros, pronto, o mundo podia acabar ali que eu estava feliz. Li cada livro daquele quarto. Achava o máximo cada história que eu conhecia, cada personagem, perdia as horas.
Porém, o livro que me fez encontrar o sentido de tudo foi " O mundo de Sofia", depois desse livro descobrir a minha paixão. 
Minha mãe acabou perdendo a loja pouco tempo depois, passamos por dificuldades financeiras e gastar dinheiro com livros não era minha prioridade, acabei vendendo os que eu tinha, o que me arrependo muito pelo resto da vida. Depois veio o ensino médio, vestibular, faculdade, é só no finalzinho dele, pra ocupar um espaço vazio que tinha em meu coração e que os livros preenchiam bastante, voltei a ler e reativei a paixão para nunca mais largar.
Não é só uma paixão, é uma parte de quem eu sou, por muito tempo foi a razão de não ter enlouquecido, é o que me faz esquecer de tudo, inclusive de partes minhas que ás vezes não quero lembrar.



Essa é a minha história e a sua qual é?
Deixe sua história aqui nos comentários, vou adorar conhecer cada um!
Beijos!


segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Sobre a autora Johanna Basford


Johanna é uma ilustradora britânica de 32 anos, formada em licenciatura em tecidos impressos com um portfólio recheado com serigrafias de seda monocromático e desenhos. Posteriormente criou seu estúdio. Ela usa lápis e caneta para produzir seus desenhos em preto e branco e se tornou a best-seller mundial quando lançou seus livros de colorir para adultos.
Trabalhou anteriormente para a Absolute Vodka e uma rede de televisão famosa, mais ficou conhecida mesmo pelos seus livros de colorir antiestresse, onde já está no quarto livro, o primeiro vendeu um milhão de cópias, o segundo 236 mil só em um mês.

Seu trabalho é inspirado na flora e na fauna, tema que fez parte de sua vida, já que ela cresceu em fazenda na área rural da Escócia. Quer conhecer mais a autora? Acesse o seu site.

Beijos e até a próxima!
Ah! Querem a resenha de algum livro ou saber sobre um autor? Comenta aqui!


Atualizações do Instagram

SnapWidget · Free Widget